onde comprar seeds no brasil

Folhas de Maconha: Identificando e Curando Deficiências na sua Planta

Encontro:
Postado por:

As plantas de cannabis têm um jeito muito peculiar de conversar com os cultivadores, e compreender os sinais que elas nos enviam através das folhas é uma habilidade valiosa. Neste guia completo, mergulharemos na intrigante linguagem das folhas de maconha, ajudando você a identificar e resolver deficiências nutricionais no seu cultivo. Afinal, o diálogo entre o grower e sua planta é essencial para colheitas saudáveis e recompensadoras.

 

Uma Breve Viagem Histórica Pelo Mundo das Folhas de Maconha

Antes de se tornar um ícone global da cultura canábica, as folhas de maconha eram fonte de inspiração para artistas ao longo da história. A maconha tem uma relação com a humanidade que se estende por milênios, muito mais do que a maioria de nós imagina.

Na caverna de Kyushu, no Japão, pinturas rupestres com mais de 10.000 anos A.C. revelam folhas de cannabis, testemunhando sua presença desde tempos antigos. E o fascínio pela cannabis não se limitou ao Japão; os egípcios também já a conheciam e usavam antes do que podemos imaginar. A deusa da escrita egípcia, Seshat, é representada com uma "divindade de sete pontos," um possível indício do poder psicodélico da maconha.

Um exemplo mais claro vem do livro grego de medicina, o Vienna Dioscurides, que data aproximadamente de 512 A.C. Essas antigas variedades de maconha, muitas vezes chamadas de "selvagens," diferem significativamente das variedades ricas em THC e CBD que temos hoje. É inegável que a humanidade usa a maconha como medicina, fonte de inspiração artística e até mesmo para fins recreativos há pelo menos 12.000 anos.

Agora que você tem uma ideia da rica história da maconha, vamos explorar as folhas que conhecemos hoje.

 

Desvendando o Mistério das Folhas de Maconha

As folhas de maconha desempenham um papel crucial no funcionamento de uma planta de cannabis. Elas são como painéis solares, absorvendo a luz do sol para a fotossíntese. Além disso, a parte inferior das folhas possui pequenas aberturas chamadas estômatos, que regulam a troca de gases e a umidade da planta, desempenhando um papel vital na absorção de dióxido de carbono e liberação de oxigênio. Como resultado, as folhas são o principal meio de comunicação da planta com o cultivador.

 

Os Três Tipos de Folhas de Maconha

Existem três tipos distintos de Cannabis - Sativa, Indica e Ruderalis - cada uma com folhas únicas. No entanto, a maioria das variedades atualmente no mercado são híbridas, combinando características de todas as três.

  • Cannabis Sativa: Estas folhas são longas e finas, muitas vezes com até 13 folíolos. Elas são mais claras devido à menor concentração de clorofila, o que resulta em um período de floração mais longo.

  • Cannabis Indica: Ao contrário da Sativa, as folhas da Indica são curtas e largas, com 7-9 folíolos. Elas possuem uma coloração mais escura devido à alta concentração de clorofila e prosperam em regiões com menos luz solar.

  • Cannabis Ruderalis: Estas folhas são finas e têm apenas 3-5 folíolos, lembrando folhas jovens de Sativas. Uma característica única da Ruderalis é a autoflorescência, o que significa que ela floresce independentemente do fotoperíodo. Suas folhas são pequenas, mas com alta concentração de clorofila.

 

Como Identificar Deficiências Nutricionais nas Folhas

As folhas são os primeiros indicadores quando algo não está bem com sua planta de cannabis. Para prosperar, a Cannabis requer três macronutrientes e vários micronutrientes. O desequilíbrio em qualquer um deles pode resultar em problemas visíveis nas folhas.

Aqui estão algumas deficiências nutricionais comuns e como identificá-las:

  • Deficiência de Nitrogênio: As folhas mais velhas amarelam, enquanto as superiores permanecem verdes. Se não for corrigida, a condição se espalha para as folhas apicais. Reduz o tamanho das flores e atrasa a floração.

  • Deficiência de Fósforo: É rara e causa manchas azul-roxo nas folhas mais antigas, seguidas por paralisação do crescimento. Pode afetar o desenvolvimento de resina nas plantas maduras.

  • Deficiência de Potássio: As pontas e bordas das folhas ficam marrons e amarelas. As folhas tornam-se desidratadas, tornando a planta suscetível a doenças e mofos.

  • Deficiência de Cálcio: As folhas mais antigas começam a secar e as raízes sofrem. A deficiência também afeta a absorção de nutrientes e água.

  • Deficiência de Magnésio: Causa nervuras amareladas nas folhas mais antigas, seguidas de manchas de ferrugem. Pode diminuir drasticamente o rendimento da planta.

  • Deficiência de Ferro: Afeta as folhas mais jovens, causando o amarelamento das nervuras. Pode resultar em folhas mais velhas amareladas também.

  • Deficiência de Outros Nutrientes: Manganês, Molibdênio, Zinco, Cobre, Enxofre e Boro podem causar sintomas específicos nas folhas. Cada deficiência tem sua própria aparência e pode ser corrigida ajustando o pH do solo ou adicionando fertilizantes apropriados.

 

Conclusão: Comunicando-se com Suas Plantas para Colheitas de Qualidade

Lembre-se, ser um bom cultivador não é apenas plantar e esperar; é entender as necessidades de suas plantas e ouvir os sinais que elas enviam. Ao dominar a arte de interpretar as folhas, você estará no caminho para colheitas de qualidade e saúde robusta para suas plantas de cannabis. É uma relação simbiótica, onde você fornece o que sua planta precisa, e ela retribui com flores exuberantes e, talvez, alguma inspiração artística, assim como fazia para os nossos antepassados há milênios.

Assim, com paciência, conhecimento e atenção, você e suas plantas de cannabis podem compartilhar uma jornada rica e recompensadora, revelando os segredos das folhas de maconha e obtendo colheitas incríveis. E lembre-se sempre de estar em conformidade com as leis locais e regulamentos ao cultivar cannabis. Boa sorte com sua aventura no mundo do cultivo!

Deixe um comentário

* Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.